• Imagem de cabeçalho do colegiado de letras

Núcleo de estudos do sertão

O presente Núcleo nasce da preocupação de discutir o espaço sertão, que não se vê, portanto, como já dado, mas em construção. A proposta do NES focaliza a relação entre linguagens e identidades e aponta para o compromisso de se discutir como se dá o que é chamado de sertão, nas diversas instâncias de sua existência, analisando os elementos da cultura sob a ótica de realidade multifacetada, multicultural, ou seja, no diálogo com outras culturas. A intenção não é a de reforçar, em meio à diversidade de culturas, a vida sertaneja isolada/identificada, homogênea, mas sim, explorar a diversidade de valores, concepções e estilos em sua fluidez, buscando pontos para o diálogo com as representações que possam ser feitas de sertão e do que seria o não-sertão. E mais ainda, explorar as imagens de sertão que ora tendem à unificação de elementos, ao “resgate” de uma identidade dissipada, ora tendem ao descentramento de traços de uma cultura que se exprime pela miscigenação, pelas feiras livres, pelo carnaval, espaços nos quais o sertão não parece ser ele mesmo, ou melhor, parece ser exatamente ele. Essa é a complexidade que se intenciona discutir, ao se propor o Núcleo de Estudos do Sertão a partir da relação entre linguagens e identidades/subjetividades.

Acesso o site
Recomendar esta página via e-mail: